Botafogo-PB consegue gol aos 49 do 2º tempo e derrota o Confiança

Foto: Edgley Lemos / GloboEsporte.com

Foto: Edgley Lemos / GloboEsporte.com

Dois times vivendo realidades antagônicas. O Botafogo no G-4, buscando a liderança. O Confiança no Z-2, em penúltimo, lutando para escapar do rebaixamento. As diferenças não paravam por aí. Jogo na casa do Belo, Time azulino com seis desfalques e jogando com um a menos desde o início do segundo tempo (Márcio foi expulso). Um jogo de ataque contra defesa. O Botafogo atacava e o Confiança se defendia. Deu a lógica? Sim! O time paraibano venceu, porém foi no sufoco, com traços épicos, gol da vitória nos últimos segundos, 2 a 1 foi o placar. O Belo saiu na frente com Saldanha, na base da insistência. Mas nem comemorou direito, logo em seguida houve um pênalti para os azulinos, convertido por Wallace Pernambucano. O gol da vitória saiu apenas nos acréscimos, de novo na base da persistência. Djavan acertou um chute forte de fora da área e desta vez Belliato não conseguiu fazer milagre.

O resultado levou o Botafogo à vice-liderança do grupo A, com 26 pontos. Na próxima rodada, o time enfrenta o ASA de Arapiraca, fora de casa. O jogo está marcado para o domingo, às 16h. O Confiança segue na zona do rebaixamento com 16 pontos. Joga no próximo sábado, às 19h, contra o América de Natal, na Arena das Dunas.

O jogo

A partida começou como o previsto, com o Botafogo ditando o ritmo do jogo, pressionado mais o Confiança e buscando o gol. As melhores oportunidades foram dos paraibanos, pelo menos três claras chances de abrir o placar. A principal delas foi com Marcinho. Ele tirou o Gil Mineiro da jogada e chutou forte, obrigando Júnior Belliato a fazer uma bela defesa. Com dificuldades por causa dos inúmeros desfalques, – seis deles considerados titulares- os proletários se resguardaram como puderam no campo defensivo, tentando segurar a pressão do Belo e investindo nos contra-ataques, mas sem maior efetividade nas conclusões quando chegou à área do oponente.

A receita funcionou para o Confiança e o jogo foi para o intervalo com 0 a 0 no placar, o que deixou o técnico do Belo, Itamar Schullee, bastante insatisfeito, tanto que voltou para o segundo tempo com duas mudanças. Saíram João Paulo e Juan e entraram Gustavo e Saldanha. A partida recomeçou com o mesmo roteiro de antes. Botafogo mais inteiro e pressionando a equipe sergipana. As coisas ficaram ainda mais complicadas para os azulinos quando Márcio entrou em uma jogada de forma imprudente e levou o cartão vermelho.

Com um jogador a mais em campo, parecia questão de tempo o Botafogo conseguir o primeiro gol. A pressão em cima do Confiança foi alucinante nos minutos que se seguiram. O Belo martelou, martelou, mas sempre parava na defesa do time proletário. Porém, a insistência foi premiada aos 29 minutos. O estreante Saldanha marcou para os paraibanos. Mas o que parecia ser a tranquilidade dos mandantes se transformou em agonia novamente. Djavan cometeu pênalti em Pingo. A chance de o Confiança empatar. Wallace Pernambucano foi para a cobrança e converteu, batendo no canto oposto do goleiro.

Nos minutos finais o Botafogo esteve bem mais próxima do segundo gol do que o Confiança na virada. O tempo todo os mandantes rondaram a área azulina buscando a vitória. A defesa do time sergipano resistiu bravamente até os 49 minutos do segundo tempo, quando Djavan, o mesmo que cometeu o pênalti em Pingo, acertou um chute forte de fora da área e conseguiu, de maneira épica, confirmar a vitória do Botafogo.

Fonte: Globoesporte.com

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com