Carivaldo pede ao Governo de Sergipe reformas no João Hora e no Sabino

jackson-reforma-bastistão

Com o fechamento do Batistão para reforma, fica a pergunta. Onde Sergipe e Confiança mandarão seus jogos pelo Campeonato Sergipano de 2014? A solução mais óbvia seria as partidas serem realizadas no João Hora e no Sabino Ribeiro, casa de ambos. Porém, com as novas exigências feitas pela Federação Sergipana de Futebol, nenhuma destas praças esportivas teria condições de receber partidas do Estadual. O principal motivo é que as sedes não contam com refletores.

Mandar jogos fora do município de origem do clube também não mais será aceito pela FSF. Com isso, azulinos e colorados não poderiam jogar em estádios alternativos, como Fernando França, em Carmópolis, e Presidente Médici, em Itabaiana.

Prevendo uma provável inviabilidade da participação dos clubes da capital no Sergipano, o presidente da Federação Sergipana de Futebol, Carivaldo Souza, pediu a ajuda do Governo de Sergipe para obras de reparo no João Hora e no Sabino Ribeiro.

– Esta obra é muito importante (do Batistão). Mas podemos ter problemas no Campeonato Sergipano do ano que vem. Por isso, quero solicitar ao governador que ajude o Sergipe e o Confiança para melhorarem seus estádios. É um pedido que faço para aliviar as dificuldades destes times ano que vem – solicitou Carivaldo Souza ao governador em exercício, Jackson Barreto, durante solenidade em que foi assinada a ordem de serviço da reforma do Batistão, na manhã desta terça-feira.

Uma das ideias iniciais seria aproveitar a iluminação do ‘velho’ Batistão nos dois estádios. O governador diz que o assunto será discutido nos próximos dias.

– Não posso prometer nada agora, é claro que vou analisar o pedido com carinho, mas preciso analisar os cofres do Estado. Estamos estudando, ainda, a possibilidade de alguns equipamentos do Batistão servir a estes estádios. Terei uma reunião com os envolvidos até sexta-feira para analisar as possibilidades – Jackson Barreto.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com