Confiança 0 x 0 Sergipe – E o cachorro encontrou a motocicleta

cachorro-motocicileta

Quem nunca viu um cachorro[1] de rua correr e latir atrás de uma motocicleta? Você já se perguntou o que ele faria se a moto parasse? Pois é, a resposta óbvia é: Nada.

O Confiança nos últimos anos perseguiu acesso, estrutura, sócios, reconhecimento, vagas em torneios nacionais… mas agora a motocicleta parou, e o que fizemos até então? Nada.

A motocicleta neste caso é se tornar um time médio no cenário nordestino a exemplo do CRB ou Sampaio Correia, que estão na série B fazendo boas participações, bem como indo pra Copa do Nordeste fazer um bom papel e não passar vergonha.

Esse é o ano para fazer essa virada e até agora não estamos conseguindo êxito, por vários motivos e principalmente por que fomos incapazes de ousar e montar um time superior ao do ano passado. Mantivemos 70% do elenco que quase subiu? Sim, mas os 70% que não interessou a nenhum outro clube e boa parte destes 70% estão aqui desde de 2014!

Ainda podemos chegar à final e garantir vaga na Copa do Brasil e do Nordeste? Sim, nunca duvide da incompetência do Sergipe, mas o estrago já foi feito, o semestre foi perdido e temos que refazer o time para não piorar ainda mais nossa situação com um rebaixamento.

Está tudo perdido?

Não está tudo perdido, temos a série C pela frente e a chance de fazer uma boa campanha e sonhar com o acesso, mas para isso temos que ousar mais. Começando com um técnico de alto nível, com experiência de montar bons times com poucos recursos, temos que acabar com jogadores com vaga cativa e mudar a diretoria de futebol, que está claramente defasada.

Nosso caminho para chegar a esta motocicleta, subir nela e ir mais longe ainda está à nossa frente, agora com alguns buracos a mais, mas ainda estamos na batalha, o que não podemos é continuar com os mesmos erros e nos apequenar. Temos tudo para ser grandes, mas só cresceremos se formos ousados.

Sobre o jogo

Não vou tecer grandes comentários sobre o jogo de hoje, por que foi uma tragédia. O ápice do bumba-meu-boi, com um meio campo inexistente e que sobreviveu do esforço (atabalhoado e recheado de impedimentos) dos atacantes. O juiz atrapalhou? Sim, mas o time atrapalhou ainda mais.

Por enquanto é isso, em breve farei um balanço mais aprofundado deste primeiro semestre.

Saudações Azulinas,

Mike Gabriel

[1] A comparação com um cachorro não é demérito, é só uma alegoria.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com