Confiança vence Guarani na Copa do Brasil e tem chances

Confianca-1-Guarani0_a

Jogando diante de sua torcida o Confiança bateu o Guarani pela Copa do Brasil, com um gol de Da Silva, pelo primeiro tempo. O placar poderia ter sido maior para o Dragão do Bairro Industrial, mas as chances de classificação continuam altas para a segunda fase.

O Confiança encarou o Guarani em situações negativas para as duas equipes. Os donos da casa vinha com treinador novo, após a demissão de Nadélio Rocha, o velho conhecido do futebol sergipano Fahel Junior, com menos de 48 horas de anunciado, esteve na beira de campo para comandar a equipe.

Do lado do Guarani a situação era muito pior: praticamente rebaixado do Campeonato Paulista, com apenas 10 pontos conquistados em 17 partidas, o Guarani vinha a campo com a penas 3 jogadores titulares, tendo dispensado grande parte da equipe. Em campo, 7 jovens formados nas categorias de base da equipe batalharam do início ao fim.

O duelo

O Confiança começou em cima. Diferentemente do que apontava a numeração dos atletas azulinos, era Richardson fazia um papel de ala, substituindo Angelo, enquanto Luan fazia boa partida pelo lado esquerdo. Valdo, que supostamento faria jogaria improvisado na lateral, formou o trio de zagueiros.

Mesmo com um jogador desacostumado a jogar na posição, as investidas pelos lados davam certo, forçando uma reorganização defensiva. No meio, seria Renan o responsável por fazer o trabalho original de Richardson na saída da bola e no primeiro combate defensivo.

A primeira boa jogada surgiu exatamente dos alas, quando Luan cruzou, a bola atravessou a área e chegou a Richardson que emendou um voleio, mas foi por cima do gol. Até os 15 minutos de jogo poucas chances claras de gol. o Confiança dominava a partida mas esbarrava na marcação do Guarani.

 Confianca-1-Guarani0_Fahel

Os jovens jogadores do Bugre faziam grande partida, possivelmente motivados pela disputa da partida com titularidade – a equipe dispensou grande parte dos titulares após o virtual rebaixamento no Campeonato Paulista.

Investindo nos contra-ataques em velocidade, o meia Everton arriscou duas vezes de fora da área. Na primeira, a bola passou por cima, na segunda o goleiro Jeferson encaixou com facilidade.

Um problema que o Confiança tinha era no combate os contra-ataques e saída de bola do Bugre. Oliveira tinha dificuldades de impedir o avanço dos rápidos meias do adversário. Por sorte as jogadas esbarravam no trio de zaga azulino.

Renan também não fazia boa partida, sem qualidade no apoio ao ataque, forçando a saída de Wallace da área. E foi exatamente através dele que aconteceu o primeiro gol. As 29 minutos Wallace avançou pelo lado esquerdo, passou por três adversários e cruzou rasteiro do fundo e Da Silva chegou para empurrar para o gol.

O Confiança jogava num esquema curioso. Ao defender, uma espécie de 4-4-2 se formava com Luan compondo a linha defeniva. No meio Richardson marcava pela direita, enquanto Wallace segurava o avanço do Bugre pelo lado esquerdo.

Aos 38, inspirado, Wallace voltou a atacar pela esquerda, novamente em cima do jovem lateral Marcinho. O azulino cortou pelo meio e viu a infiltração de Paulinho Mossoró, que recebeu a bola e bateu forte de esquerda, no lado externo da rede.

O fim do primeiro tempo teve pouca coisa diferente. O Confiança chegou a oferecer risco, sem muita consistência nem precisão.

Segundo tempo

O Confiança voltou a campo comprometido a pressionar o adversário, marcando a saída de bola e investindo em lançamentos nas costas da zaga. Num desses lances Da Silva recebeu de Paulinho Mossoró e foi tocado pelo zagueiro quando saia na frente do goleiro Renan. O juiz pernambucano Gilberto Rodrigues Castro Junior nada marcou.

O ritmo acelerado que marcou o primeiro tempo do Confiança caiu, e permitiu um crescimento do Guarani na partida. Tocando bola e aproveitando os erros do Dragão, o Bugre chegou a apertar e assustar.

O Guarani continuava aproveitando a velocidade de seus jovens atletas para trabalhar os contra-ataques. O Confiança sentia o perigo mas vacilava errando passes e permitindo o avanço rápido dos adversários.

Por volta dos 23 minutos Wallace sentiu a virilha, e foi substituido pelo xodó proletário, o garoto Joelton. Logo na sequencia Jean Alisson foi chamado para substituir Paulinho Mossoró. Os perfis parecidos dos jogadores não forçou a mudança do esquema de jogo do Confiança.

Aos 26 minutos, o primeiro grande lance de ataque do Guarani em todo o jogo. Com boa troca de passes, Fernando Gaucho avançou pela esquerda e acertou a rede pelo lado de fora.

Confianca-1-Guarani0_Wallace

Na reta final da partida, a partir dos 30 minutos jogo pertenceu ao Confiança. Com mais gás na frente, o Dragão teve uma série de boas chances, pecando no último passe ou no preciosismo de seus atacantes.

Aos 42 minutos, Jean Alisson saiu pela direita, recebeu de Richardson e inverteu a bola de forma genial para Lismar na entrada na área. O baixinho bateu com a bola no ar e ela caprichosamente bateu no travessão do goleiro Renan, que já estava batido.

Ficou por aí. Com o placar o Confiança tem a vantagem para o próximo jogo, em Campinas, que já acontece na próxima quarta-feira 17. Caso o Dragão marque um gol fora de casa, o critério de desempate obriga o Guarani a marcar 3 para poder se classificar.

Fahel Junior estréia com o pé direito e vê grandes chances e superioridade técnica para passar para a segunda fase da Copa do Brasil, façanha que não se repete desde 2009, quando eliminou o América-RN, empatando em zero a zero fora de casa após vencer por 3 a 2 no Batistão.

FICHA TÉCNICA
CONFIANÇA: Jeferson; Valdo, Valdson, Renê e Luan; Richardson, Oliveira e Renan (Lismar), Paulinho, Wallace e Da Silva. Técnico: Paulo Sergio Adocica
GUARANI: Renan, Marcio, Montoya, Anderson, Marquinhos e Wellison, Cadu (Wellington Monteiro), Michel Eloy e Everton, Fernando Gaucho e Michel Henrique (Gabriel). Técnico: Paulo Pereira.
Árbitros: Gilberto Rodrigues Castro Junior, Ricardo Bezerra Chianca e Bruno Cesar Alcantara
Cartões: Confiança: Da Silva, Wallace, Valdo, Valdson ; Guarani: Michel Eloy
Gols: Confiança: Da Silva aos 29;
Público: 3026 presentes.

 Por Irlan Simões

Fonte: Infonet

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com