De porteiro a diretor, conheça a história de Ernando Rodrigues

Foto: Reprodução/TV Sergipe
Foto: Reprodução/TV Sergipe

O ano era 1983. Há 32 anos, Ernando Rodrigues entrava no Estádio Sabino Ribeiro para ser funcionário do clube pela primeira vez. Ele era o responsável por permitir o acesso ao vestiário.

– Neste ano, o amor pelo Confiança ficou mais próximo e passei a andar no Sabino Ribeiro e a ajudar com o meu trabalho. Eu tinha a ordem de não deixar entrar pessoas que não trabalhavam no clube. Mas tinha uma velha guarda que se sentia no direito e não era nada fácil – afirmou Ernando.

A oportunidade virou paixão pelo Confiança. Ernando ficou até conhecido como pé-quente entre os torcedores porque no ano em que ele chegou, o Dragão conquistou o título estadual.

– Fomos campeões e tivemos que pagar uma promessa de sairmos do Batistão a pé até a Colina do Santo Antônio – revelou.

Depois da conquista em 1983, passaram-se oito anos até o ex-porteiro ser convidado pelo então presidente proletário Fernando França para ser supervisor de futebol do Confiança. Mas Ernando saiu do clube e só retornou em 2008 vivenciando mais um título.

– Aí foi um sabor diferente né?! Um título como diretor de futebol tendo a oportunidade de montar uma equipe. Tivemos momentos complicados na competição onde muita gente não acreditava que o Confiança pudesse ganhar aquele campeonato – contou o dirigente.

Um ano depois, a passagem no Confiança teve mais um intervalo e Ernando retornou em 2013 para ser bicampeão estadual (2014 e 2015), conquistar o acesso para a Série C do Brasileirão e quase levar o time para a segunda divisão nacional.

– A torcida do Confiança cobra bastante e deu um frio na barriga quando tomei a decisão de poder assumir o departamento de futebol do clube – destacou.

Agora, o diretor de futebol proletário foi eleito vice-presidente da Federação Sergipana de Futebol e pode ter que enfrentar um novo desafio em 2016.

– Nunca imaginei que eu iria fazer parte de uma chapa da Federação Sergipana. Mas o meu trabalho e a história dentro do futebol sergipano é irretocável. Um dia posso até sonhar com a possibilidade de ser presidente – afirmou Ernando.

Fonte: Globoesporte.com