Em Arapiraca, e com portões fechados, Confiança vence ASA e se classifica

Foto: Dienes Celestino

Foi tudo como o Confiança planejou. O Dragão precisava vencer e torcer para que o Remo não derrotasse o Salgueiro. E na noite deste sábado em Arapiraca o time proletário suou, Genivaldo apareceu algumas vezes para salvar e, claro, as estrelas dos goleadores também brilharam. Tito abriu o placar, o ASA empatou com Mazinho ainda no primeiro tempo, mas na etapa final Frontini garantiu a vitória e por pouco não fez mais gols.

Após este resultado, o ASA encerrou a fase de grupos e se despediu do Campeonato Brasileiro da Série C na lanterna com 13 pontos. Em 18 rodadas, foram duas vitórias, sete empates e nove derrotas, gerando um aproveitamento muito baixo, menor que 25%. Em contraponto, o Confiança chegou aos 25 pontos com seis vitórias, sete empates e cinco derrotas na competição.

Como o Salgueiro venceu o Remo, o Confiança ficou em quarto lugar, ou seja, se classificou para o mata-mata do Brasileiro da Série C e agora vai encarar o São Bento, primeiro colocado do Grupo B. A primeira partida será na casa do Dragão.

O jogo

O Confiança começou fazendo o que tinha que ser feito. Foi pra cima dos donos da casa que já não tinham mais pretensões na Série C. A pressão surtiu efeito e logo aos 12 minutos Diogo cobrou o escanteio, a bola foi na cabeça do artilheiro Tito e ele não perdoou, balançou a rede, abrindo o placar em Arapiraca.

Tito chegou a ampliar aos 19, mas estava impedido. E o ASA tentava chegar, mas parava na marcação azulina. Até que aos 20 minutos Genivaldo ainda salvou na primeira vez, mas no lance seguinte, após cruzamento pela direita, a defesa azulina falhou, Márcio Telê tocou de cabeça na bola e Mazinho mandou para o fundo da rede. Tudo igual em Arapiraca.

Quando era melhor na partida, Confiança acabou sofrendo o empate e desestabilizou. Até continuou chutando várias vezes a gol, mas sem assustar muito o goleiro do ASA. E o Dragão mantinha maior posse de bola, porém não conseguia ser objetivo e, com isso, diminuiam as chances de gol. Sendo assim a etapa inicial ficou no 1 a 1 mesmo.

No intervalo, Ailton Silva colocou o atacante Frontini em campo. Era o que faltava para o time voltar a marcar. Logo no início da segunda etapa o argentino perdeu uma grande chance de cabeça. Depois, aos 20 minutos, em jogada de Tito pela direita, Frontini acreditou, pegou a bola, tirou do goleiro e chutou para fazer o segundo do Dragão em Arapiraca. O gol fez o time azulino acordar, que foi pra cima do Fantasma para tentar matar o jogo, mas não conseguiu fazer mais.

Tão importante quanto isso foi que o goleiro Genivaldo mais uma vez operou milagres e fechou a meta na segunda etapa, e foi um dos grandes responsáveis pela classificação azulina. Frontini ainda perdeu pelo menos mais duas chances claras. Uma aos 27, a bola foi alçada na área, ele cabeceou, o goleiro espalmou e no rebote o mesmo atacante acertou o travessão. A outra chance foi na reta final, aos 47, quando ele saiu cara a cara com o goleiro e tentou encobrir, mas errou o alvo.

Mas não foi preciso, o 2 a 1 em Arapiraca e a derrota do Remo para o Salgueiro já eram os resultados suficientes para a classificação do Dragão do Bairro Industrial para o mata-mata do Campeonato Brasileiro da Série C.

Fonte: Globoesporte.com