Kível diz que arbitragem influenciou no resultado e que não mereciam perder

Foto: Felipe Martins
Foto: Felipe Martins

No último sábado o Confiança fez o primeiro da semifinal do Brasileiro da Série D em Tombos, Minas Gerais. Resultado? Perdeu para o time local por 1 a 0 e a invencibilidade de 15 jogos do time azulino foi derrubada. Para o atacante Leandro Kível, o placar foi injusto e a arbitragem prejudicou os proletários. Ele cita, em especial, um lance no qual foi atingido na cabeça com as travas da chuteira do adversário e o árbitro nada marcou.

– Na minha opinião, não merecíamos perder. O jogo foi bem disputado. A arbitragem influenciou diretamente no resultado. Podemos reverter na volta, está em aberto. Teve um lance que cortou minha cabeça. Foi uma jogada na qual o zagueiro ergueu o pé na altura da minha cabeça e as travas da chuteira acabaram pegando. O árbitro nem falta deu! Depois do jogo o médico me atendeu e levei dois pontos, mas não ficarei de fora no próximo jogo por isso. É hora de superar. Sempre foi assim. Só quando não puder caminhar eu ficarei de fora – desabafou o artilheiro azulino.

Para avançar mais um passo na Série D em busca do título inédito, o Dragão precisa vencer por dois gols de diferença. Se for um a zero para os proletários, a vaga será decidida nos pênaltis. Para o jogo de volta, Leandro Kível diz que nada precisa mudar na equipe e aproveita para pedir o apoio da torcida.

– Não precisa mudar nada, jogamos bem. A equipe adversária tem qualidade também. Até agora mantivemos a regularidade, então não tem muito a ser mudado, apenas a vantagem que sempre conseguimos, hoje inverteu. Queremos caldeirão no jogo da volta, vamos com tudo pra cima deles – comentou Kível.

O time mineiro seguiu 100% em casa no mata-mata, enquanto que o time sergipano teve sua primeira derrota como visitante.

Agora, o Confiança precisa fazer o que ainda não conseguiu nessas fases eliminatórias, vencer em seus domínios. Apesar da derrota, Leandro Kível diz que o mais importante é o final, ainda falta um jogo e o elenco não precisa pensar em estatísticas.

– Cada jogo é uma história. Não temos que nos preocupar com estatísticas. O resultado final e o que mais interessa. Não afetou em nada essa derrota – finalizou o atacante proletário.

Confiança e Tombense se enfrentam no dia 2 de novembro no estádio Presidente Médici, em Itabaiana, às 16h (horário local). Quem avançar à final poderá enfrentar o Brasil de Pelotas ou o Londrina.

Fonte: Globoesporte.com