Para não repetir filme da Série D, Genivaldo aposta em obediência tática

Foto: Emanuel Rocha

Genivaldo e Janilson Madona estavam no mata-mata da Série D, que valia o acesso, contra o São Bento. O lateral foi titular nos dois jogos, já o goleiro ficou no banco de reservas, Max foi quem atuou. Genivaldo lembra bem até hoje daquela situação e, agora, como titular, espera ajudar o Dragão a conquistar a vaga na Série B do Brasileiro.

– Sabemos que é uma equipe muito bem posicionada, jogava no erro do adversário. Então a gente teve a infelicidade de tomar o gol em casa. E você tirar a diferença fora de casa, principalmente lá em Sorocaba que eles usaram duas linhas com quatro bem posicionadas, então a oportunidade que eles tiveram de finalizar a partida, eles conseguiram. Hoje estou vivenciando um outro momento, que é jogando. Lá na equipe do Itabaiana eu estava no banco, então agora estou tendo a oportunidade de ajudar ao Confiança à principalmente não sofrer gols na primeira partida para termos uma tranquilidade maior no segundo jogo – comentou Genivaldo.

Importante destacar que vários jogadores continuaram na equipe de Sorocaba e por isso o título de “melhor defesa” permanece. Genivaldo tem consciência disso, mas acredita que o Confiança vai arranjar uma forma de furar esse bloqueio, que no segundo turno só tomou quatro gols no Grupo B. Lembrando que o Dragão teve um dos melhores ataques da chave A.

– Teve uma boa base que permaneceu na Série C, então o treinador tem um elenco com características semelhantes desde o ano passado, na Série D, então está colocando em prática. A gente sabe o quanto é difícil ter uma infiltração com duas linhas com quatro jogadores marcando, mas vão passar para nós os pontos fortes e negativos da equipe de Sorocaba para que estejamos prontos e possamos infiltrar com eficiência e finalizar. O primeiro objetivo nosso é não tomar gol em casa. E tenho certeza que os meninos lá na frente terão um poder ofensivo muito bom pra marcar – afirmou o goleiro proletário.

Genivaldo não quer que aconteça o mesmo do ano passado, quando estava no Itabaiana. E para tanto ele conta com outro cara que também passou pelo Tricolor da Serra, o técnico Ailton Silva. O goleiro azulino acredita que a boa fase na reta final da fase de grupos também será um fator decisivo.

– Ficamos triste na época, na última partida não ter um acesso, isso foi marcante para nós, mas o futebol é bom por causa disso. Você pode vivenciar outros momentos com situações parecidas. Nós estamos vindo em uma crescente muito grande, o professor Ailton vai nos passar a melhor formação possível e tenho certeza que, com a obediência tática que estamos, vamos tentar apresentar um bom futebol, como aconteceu nos últimos jogos – destacou Genivaldo.

Fonte: Globoesporte.com

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com