Procurador recorrerá da decisão do TJD

TJD_Sergipe

O resultado do julgamento dos atletas Valdson e Wallace, do Confiança, que absolveu o primeiro e penalizou o segundo, com apenas um jogo de suspensão, agradou a poucos, especialmente os proletários e desagradou a uma grande maioria, de dirigentes, torcedores de outras equipes, desportistas, juristas e alguns membros do TJD.

Apesar do excelente trabalho de defesa do advogado Luis Roberto Dantas, presidente do Confiança, muitos consideraram o resultado um equívoco imperdoável, pois abre precedente perigoso, para que o atleta agrida chute, pisoteie e quando julgado, mesmo sendo e reincidente, como é ocaso de Wallace, seja absolvido ou punido com pena mínima.

Vai recorrer – O Procurador do TJD, Doutor Leandro Rodrigues, em entrevista ao JD, disse que estava indignado com o resultado e por isso iria recorrer. “Minha indignação maior é porque as provas materiais representadas pelo VT da TV Sergipe, comprovam o delito e não deixam dúvidas, que houve a agressão de Valdson ao atleta do Sergipe. Contra fatos não existem argumentos. O fato é tão absurdo, que vi torcedores do próprio Confiança, criticando a decisão do tribunal”, lamentou Leandro Rodrigues.

Legalmente ele tem três dias úteis, depois da comunicação para recorrer. “Como até hoje (quarta-feira à tarde) não fui comunicado do resultado, vou a aguardar e só a partir daí entrarei com o recurso no prazo legal. Vou recorrer contra a absolvição de Valdson e do árbitro, pois ele tinha obrigação de ver e relatar na súmula o ocorrido” revelou.

Quanto ao julgamento de Wallace, Leandro Rodrigues disse que foi mais uma reação à ação do defensor do Sergipe. “O atleta proletário sofreu um “carrilhamento” e a reação foi o pisão como revide. Não sei por que o árbitro não puniu o jogador do Sergipe com cartão amarelo, pois ele aplicou uma entrada faltosa?”, questiona o procurador.

Leandro Rodrigues disse que já recorreu e espera julgamento, do processo que envolveu o Itabaiana, na partida contra o Sergipe no Presidente Médici e disse que toda vez que julgar que um resultado, não atende aos anseios da coletividade e não se fez a devida justiça, como procurador do TJD, ele recorrerá para que a justiça seja restabelecida.

O acórdão foi publicado nesta quarta-feira 15 e o procurador deve ser comunicado oficialmente na quinta-feira e dentro do prazo recursal deverá apresentar recurso na próxima segunda-feira.
Participaram da sessão os auditores Jailson Francisco dos Santos, presidente da 3ª. Comissão Disciplinar, José Pedro da Cruz Pereira (Substituto), José Renato Alves Junior, Luiz Roberto Azevedo Santos Junior e Leandro dos Santos Rodrigues de Campos, procurador.

Fonte: Jornal do Dia

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com