Proibição torcidas SE: decisão constestável

Confianca_Torcida00

A FSF deu mais um atestado eloqüente de falta absoluta de autonomia, e, consequentemente, de subordinação ao Estado, ao tomar a iniciativa de suspender o ingresso das torcidas “organizadas” nos estádios de futebol de Sergipe.

Para a adoção dessa medida polêmica, o presidente Carivaldo Souza e seu vice, Milton Dantas, reuniram-se no Quartel Geral da Polícia Militar, com o comandante daquela corporação, Coronel Yunes, numa tentativa de legitimar a decisão que viria a ser tomada. Seria bastante natural a presença do referido comandante, pela natureza do assunto, que envolve a segurança da população nos estádios. Contudo, os dirigentes da FSF bem que poderiam convidar o eminente chefe militar, um homem de cultura e sensibilidade, para participar da mesma reunião que foi realizada, mas que teria como local a própria federação. Aliás, a crônica esportiva tem registrado, frequentemente, que reuniões da Comissão de Arbitragem, dirigida pelo Coronel Marconi, têm sido levadas a efeito no QG da PM, com a presença, também, do presidente da Associação dos Árbitros, Ivanei Alves Lima.

Sem entrar no mérito da suspensão, que, efetivamente, não se pode considerar equivocada, pois razões há para que se apliquem sanções aos “torcedores” useiros e vezeiros na prática de badernas e de atos de violência, é de pasmar que essa decisão, com validade de 30 dias, coincida, exatamente, com a fase final e decisiva do campeonato de 2013.

O Ministério Público vem, há anos, esforçando-se no sentido de punir os verdadeiros vândalos que compõem as chamadas “organizadas”. Nunca, entretanto, a FSF moveu uma palha sequer com idêntico objetivo. Pergunta-se, então, o porquê de tal decisão ter sido tomada logo agora, quando os clubes terão a chance de faturar um pouco mais.

O que não se pode deixar de reconhecer é que, embora haja nessas torcidas elementos que, pelos seus atos, não podem ser chamados de torcedores, uma maioria contribui, de forma insofismável, para animar o espetáculo. O blog sabe que tudo passa pela educação. As realidades são muito diferentes. Mas na Inglaterra as autoridades conseguiram conter os chamados “hooligans”, com medidas implacáveis contra os que infringiam a lei. Dessa atuação resultou que os estádios de futebol da Europa praticamente aboliram os alambrados, as cercas, os fossos que antes separavam a torcida do campo de jogo.

Como se vê, a decisão adotada pela FSF, com base no Estatuto do Torcedor, tendo como alvo específico as torcidas Trovão Azul e Torcida Jovem, do Confiança e a Esquadrão Colorado, do Sergipe, embora não seja desprovida de respaldo jurídico,é absolutamente extemporânea, decretada no momento menos adequado.

Como, enfim, a maioria dos nossos dirigentes não liga nem um pouco para o aspecto arrecadação dos jogos, tanto faz, como tanto fez. Vamos ver como ficarão as coisas quando o prazo de suspensão expirar. Será que os clubes (grandes interessados) foram consultados pela FSF? Ou o respaldo da Polícia Militar dispensa qualquer outra tentativa de envolver mais protagonistas nesse episódio? Com a palavra, os responsáveis pelo nosso decadente futebol

Atenção MPE. Imagem da TV Sergipe mostra PM atirando em torcedor
Ontem, 07, ao comentar sobre o assunto o apresentado do Globo Esporte local perdeu uma oportunidade de cobrar da PM, da FSF providencias para a imagem onde mostrou um PM disparando tiro de borracha nitidamente em direção a um torcedor que já estava no outro lado do alambrado. Só não viu quem não quis, ou fez que não viu. O MPE requisitou as imagens.

Fonte: Blog Cláudio Nunes

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com