Quanto custa a possível derrocada azulina no estadual?

Foto: Site Oficial do Confiança

Foto: Site Oficial do Confiança

No hexagonal final do campeonato Sergipano o Confiança perdeu 3 seguidas para Sergipe, Itabaiana e Boca Junior. Em que pese a vitória contra o Dorense, a situação ainda é delicada e precisamos de uma arrancada perfeita para chegar à final.

Orgulho ferido a parte, essa derrocada tem um custo financeiro que hoje está na casa dos 790 mil reais só em cotas, fora renda dos jogos e patrocínios eventuais, como aconteceu esse ano por conta do jogo contra o Flamengo. Isso sem contar com a desvalorização da marca do clube que teve um avanço importante desde o acesso de 2014.

O que deveria ter sido feito?

Partindo do princípio, de que no primeiro semestre a diretoria sempre prioriza o estadual em detrimento da Copa do Nordeste, e ainda mais neste ano onde comemoramos 80 anos e estamos próximos do inédito tricampeonato. Leve em conta o valor da cotas que são garantidos com a chegada à final, será que não seria o momento de usar parte dos valores em caixa hoje para garantir a vaga na final e, consequentemente, conquista dessa premiação?

Como assim? Hoje temos um time montado e, críticas a parte, a série C nos mostrou que com as peças certas essa base por ir longe. Assim, poderíamos trazer 2 ou 3 jogadores de nível de série B (e salários na casa dos 30 mil) que resolvessem o estadual, assegurando as vagas nas copas do Nordeste e do Brasil, e ainda nos livrassem do vexame da Copa do Nordeste e, talvez, garantir uma passagem à segunda fase e assim arrecadando mais 430 mil reais (Cota por participar das quartas).

Esse investimento (3 jogadores com salários em torno de 30 mil reais), de janeiro a maio[1] (meses em que acontecem o estadual e copa do nordeste) seria de 450 mil reais, e nos sobraria 340 mil só em cotas. Ainda temos que levar em conta o aumento nas rendas dos jogos, possibilidade de passar de fase na Copa do Nordeste e aumento de sócios.

Claro que existem questões práticas que não estou levando em conta, até porque nunca dirigi um time de futebol e muito menos do tamanho e complexidade do Confiança, mas dessa análise e desses números podemos tirar que um pouco mais de ousadia é necessária para que o Dragão voe mais alto.

Saudações Azulinas,

Mike Gabriel

Nota:

[1] Não levo em conta a Série C, por que nessa competição não existe uma premiação fixa e a manutenção e formação de elenco depende de muitos outros fatores.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com