Sergipe 1 x 2 Confiança – Lindo, intenso e emocionante

Foto: Osmar Rios

Já eram 2 anos sem vencer um clássico, estava entalado na nossa garganta esse tabu, mas como todo tabu tem seu fim,  esse jejum acabou. Enfrentamos, seguramente, o melhor time que o rival montou em anos, mas dessa vez entramos com um time com alma, que encarou o clássico como deve ser encarado: um jogo importante por si só.

O rival teve mais volume? Sim, mas nós temos a melhor dupla de zaga do estado com Mimica e Anderson. Por outro lado, nosso ataque quando chegava era pra apavorar e assim criamos as melhores chances do jogo e vencemos.

Finalmente temos um time com alma, e com um técnico que sabe mexer no time sem precisar alterar as peças, só “na conversa”, nossa caminhada rumo às glórias tende a ser retomada em 2017.

Ressaltamos ainda, que na frieza dos números essa vitória vale muito pouco dado o péssimo regulamento do estadual com essa primeira fase inócua, mas no ânimo da torcida e do time valeu demais. Por isso precisamos dosar a empolgação e o pragmatismo para não subdimensionar a vitória de hoje, mas também para não achar que tudo está pronto.

Vamos continuar com os pés no chão, mas sabemos que eles irão percorrer um longo e duro caminho que, ao final, poderá nos consolidar como a maior força do estado e emergentes no nordeste.

Destaques negativos

O time em geral se comportou muito bem, por isso não vou destacar negativamente um jogador, mas um fundamento: a bola parada.

Perdemos muita bola em laterais mal cobrados, escanteios curtos e até em falta (mal) ensaiadas. Bola parada define jogo, um lateral bem cobrado pode armar um contra ataque ou pegar uma defesa desprevenida. Por isso não dá pra errar tanto com erramos nesse clássico.

Nesse mesmo assunto, a reposição de bola de Henrique esteve péssima hoje, não dá pra saber se foi a pressão do clássico ou se é uma deficiência, mas de qualquer forma isso deve ser observado e treinado.

Destaques positivos

O time todo foi bem, se não na técnica, na entrega de cada um, mas vou falar especialmente de dois jogadores: Mimica e Rafael Villa.

Mimica foi o dono da nossa zaga, neutralizou o melhor atacante colorado (Tanque), que não viu a cor da bola. Seguro e preciso está mantendo a boa performance da Série C. Junto com Anderson, que poderia ser destacado aqui da mesma forma, está montando uma zaga que passa muita segurança.

Se Mimica foi o dono da zaga, Rafael Villa foi o dono do meio campo. Chamou e organizou as principais jogadas, inclusive o penalti do primeiro tempo e fez um gol antológico no segundo tempo driblando toda a zaga colorada.

Não custa lembrar que até ano passado Villa era ídolo do Sergipe e que esse ano veio para o Confiança e até então tem sido nosso principal jogador.

Análise final

Foi um jogo intenso, lindo e emocionante! Com várias opções, times se revezando na pressão, golaço, cenas lamentáveis, expulsões… enfim, tudo o que um clássico deve ter.

Com a vitória, ampliamos nossa vantagem no clássico:  161 vitórias azulinas, contra 153 do rival e mais 64 empates. Marcamos 282 gols e sofremos 256.

Por fim, essa vitória estamos matematicamente classificados para a segunda fase do campeonato com 2 jogos de antecedência, esses dois jogos devem servir para descansar e recuperar alguns jogadores e fazer testes, afinal o campeonato começa de verdade na segunda fase e temos que estar prontos para ela.

Saudações azulinas,

Mike Gabriel

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com