Técnico Betinho projeta um embate difícil com o Remo

Foto: Osmar Rios

Foto: Osmar Rios

O técnico Betinho não tem a menor dúvida do alto grau de dificuldade que o Confiança terá de suportar, para tentar conquistar a primeira vitória na Série C do Campeonato Brasileiro de Clubes. O duelo será frente o Clube do Remo, domingo que vem, às 16h, no Estádio Batistão. A preocupação do comandante é tamanha que somente, amanhã, quando comanda o coletivo-apronto, deixará definida a estratégia para surpreender o Leão Azul, do futebol paraense.

“Já assistir a imagens da vitória do Remo sobre do River, em Teresina, na terceira rodada, e cheguei à conclusão que iremos enfrentar um adversário que vem crescendo, no campeonato. Não foi à toa que, em seus dois últimos jogos, além de vencer River, empatou com o Botafogo, da Paraíba, em casa. A sua equipe, na verdade, é boa e tem grandes valores, a exemplo do meia Eduardo Ramos, muito criativo e perigoso”, disse Betinho.

Com a equipe somando apenas dois pontos, nos quatros jogos que realizou, na opinião do treinador proletário, vencer o Remo, passou a ser uma obrigação. Não só pelo fato de jogar em casa, com o apoio da torcida, mas, também, segundo ele, pela necessidade de começar a somar pontos, por meio de vitórias.

“Realmente, domingo, tudo que o Confiança tem de fazer é se impor, em campo, e procurar ficar logo em vantagem, no placar. Se possível matar o jogo, ainda, no primeiro tempo. O Remo, ninguém duvide, virá sedento por uma vitória e, para isso, deverá jogar em cima dos nossos erros. Para que isso não ocorra, quando perdemos a bola, a recomposição tem de ser imediata”, acrescentou o experiente treinador.

Betinho, também, não esconde que o esquema que está montando para o embate com o Remo é ofensivo. Tanto é verdade que uma das suas preocupações é com a armação da linha de frente que continua carente de opções. Por conta dessa adversidade, ele espera que até amanhã, poder contar, pelo menos com o Orobó, se recuperando de contusão. Matheus Paraná, também, lesionado, está fora do jogo.

“É um setor com problemas. As alternativas que tenho à disposição são poucas, por conta de jogadores lesionados e não regularizados. Espero que a situação se normalize, o mais rápido possível, a fim de ter um grupo mais consistente, também, em outros setores como o de defesa quem em poucos dias, praticamente, de uma só vez, perdeu Lucas Rocha, para o Bragantino, e Valdo para o Ceará”, concluiu Betinho.

Fonte: Jornal da Cidade

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com