Às vésperas do clássico, Sergipe não quer dividir renda e Confiança rebate

Foto: Osmar Rios / GloboEsporte.com

Domingo é dia de mais um clássico do futebol sergipano. No próximo final de semana teremos a segunda edição do Clássico Maior na temporada 2017. Na primeira fase, melhor para o Confiança, 2 a 1. E antes de a bola rolar para mais um dérbi, uma polêmica surgiu.

Antes de começarem os duelos, foi realizada uma reunião na qual todos os dirigentes assinaram um documento concordando com a divisão de renda, mas durante esta semana o alvirrubro fez uma solicitação de rescisão desta “parceria”, através do presidente Silvio Santos.

O GloboEsporte.com então entrou em contato com ambas as partes e trouxe as posições de cada clube, a partir das explicações de cada presidente. O azulino, Hyago França, já deixou claro que não concorda com a decisão rubra.

– Conforme atesta o documento acima, nós apenas informamos a FSF o que é um direito nosso. Havia um acordo de cavalheiros para que todos os jogos Sergipe x Confiança fossem com renda dividida. Acontece que o nosso rival quebrou a diplomacia e a civilidade até então reinante ao criar uma cortina de fumaça no chamado “caso Wallace” tentando macular a imagem do Sergipe. Foi além. Incentivou e colaborou com nossos adversários na Copa do Nordeste os incentivando na mesma ação. A intenção era clara: prejudicar o Sergipe. E isso numa competição em que eles sequer faziam parte. Isso não é atitude de cavalheirismo. Logo, não é possível manter acordo de cavalheiros com essa gente. Dessa forma estamos cortando todas as relações com o nosso adversário. Serão mantidas apenas as relações de ordem institucionais e formais. Nenhuma diplomacia mais será possível. Então, a partir de agora, não mais teremos renda dividida. Renda será toda do mandante como aliás são todos os outros jogos do campeonato – explica o presidente do Sergipe, Silvio Santos.

– Eu só tenho a lamentar essa postura do nosso rival, na pessoa do presidente. Antes do primeiro clássico maior chegar, nos reunimos. Ramon Barbosa, representando o Sergipe; Milton Dantas, Presidente da Federação Sergipana de Futebol, Givaldo Batista, representando a Imprensa, Coronel Magno, responsável pela Segurança; e Paulo Suzart, responsável pela confecção dos ingressos. Ficou estabelecido que em todos os clássicos a renda líquida dividida de forma igualitária. E agora, num ato revanchista, o presidente rival quer rasgar o acordo firmado. Isso pra mim é coisa de pessoa que não tem palavra. Não é apenas um documento. É a palavra e o compromisso dele com todos que o cercam e com o Futebol Sergipano. O Confiança não vai aceitar o rompimento do acordo depois do Campeonato ter começado. O acordo foi somente para as rendas divididas. E agora Silvio Santos alega que não cumprimos, por causa da Denúncia de Wallace. Se entendemos que o jogador deles jogou de forma equivocada, era papel de qualquer clube denunciar. Friso que o acordo foi somente para a renda dividida nos clássicos. E vamos começar a venda dos ingressos pro torcedor do Confiança amanhã (sexta-feira). Não chegou nada oficial da Federação cancelando o acordo – rebate o presidente do Confiança, Hyago França.

Fonte: Globoesporte.com

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com