‘Zona Cinzenta’ deve ser incluída no Estatuto do Torcedor

torcida proletária

Confronto entre torcidas organizadas estão se tornando frequentes em Aracaju. Recentemente mais de 30 torcedores foram detidos após entrarem em confronto próximo à Praça Tobias Barreto. O embate havia sido marcado pelas redes sociais e quase resultou em morte, pois, insatisfeitos com as prisões, alguns foram até a porta da delegacia e soltaram rojões.

Para evitar fatos semelhantes, o deputado federal André Moura (PSC/SE) propôs o PL 2210/11 que acrescenta artigo à Lei nº 10.671 e pune as torcidas organizadas por atos violentos, em razão de evento esportivo, em datas e locais distintos das partidas, a chamada “zona cinzenta”.

De acordo com o texto, torcedores que se envolverem em tumultos não poderão comparecer a jogos esportivos por até cinco anos. “Sabemos que as maiores confusões motivadas por jogos esportivos, hoje, ocorrem nas ruas, devido ao aumento da segurança dentro dos estádios”.

Segundo Moura, o projeto foi criado justamente para oferecer mais garantia de segurança, paz e tranquilidade aos torcedores que verdadeiramente gostam de esporte e vão aos jogos para torcer, de maneira pacífica.  “A nova lei vai exatamente trazer uma legislação mais rígida contra esses atos”.

Atualmente o Estatuto do Torcedor não esclarece que as sanções também poderão ser aplicadas para as condutas violentas das torcidas organizadas que ocorrem fora do contexto do estádio, mas em razão do evento esportivo. O projeto também traz a regulamentação de temas importantes como acessibilidade, conforto, saúde e segurança do torcedor e está somente aguardando o parecer do relator, deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

Fonte: Jornal da Cidade

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com