“A CBF não dá muita importância”, diz Geraldo sobre polêmica na Série D

Foto: Felipe Martins/GloboEsporte.com
Foto: Felipe Martins/GloboEsporte.com

Nesta quarta-feira, a diretoria do River-PI acusou o Remo de escalar um atacante de forma irregular contra o Brasiliense. A denúncia teria sido enviada ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que ainda não se pronunciou. A possibilidade de alteração no adversário do Confiança nas oitavas movimentou o Sabino Ribeiro. O meia experiente e capitão azulino, Geraldo, falou sobre a situação e ressaltou a falta de atenção da Confederação Brasileira de Futebol para com as Séries C e D.

– O River, como de praxe no Brasil, está correndo atrás da pontuação depois que encerrou a fase. Estão certos, estão fazendo a parte deles e nós (jogadores) temos que fazer a nossa aqui que é só pensar no Central. Se mudar, aí a preparação também muda. E se não tiver jogo, aí é ruim para todos nós, por conta da ansiedade, da vontade de jogar, para colocar em prática tudo aquilo que foi treinado ao longo da semana de preparação. São coisas que acontecem muito nessas Séries que a CBF não dá muita importância. Não adianta falar se é verdade ou não, mas ela (CBF) não “se liga” muito na Série C e na Série D – explicou Geraldo.

Para o meia, independentemente do que será resolvido, no momento, o melhor a fazer é continuar do jeito que estava, treinando focados no adversário pernambucano. Inclusive, a própria diretoria proletária recebeu uma autorização para seguir em frente, se preparando para o jogo no próximo domingo mesmo, em Caruaru, contra o Central.

– É uma situação difícil para todos envolvidos. Nós temos que continuar fazendo nosso trabalho, não podemos perder nosso foco. Em primeira instância, temos que continuar se preparando para o jogo contra o Central, que está marcado para domingo (28/09) até que venha essa segunda ordem – comentou Geraldo.

O atleta experiente aproveitou também para reafirmar a falta de compromisso da Confederação com os clubes da terceira e quarta divisões nacionais. Para tanto, ele disse que sempre alerta a todos jogadores, à comissão técnica e aos dirigentes proletários que se esforcem ao máximo para sair o quanto antes dessas Séries.

– Eu friso muito aqui no clube que temos que nos empenhar para botar o Confiança em um melhor lugar e isso será melhor para todos. Porque eu já disputei Série A, Série B, Série C e hoje estou disputando a Série D. A (Série) C e D ninguém liga mesmo não, por isso que temos que trabalhar bastante para sair logo delas e chegar a lugares mais altos – finalizou o meia azulino.

Fonte: Globoesporte.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *