Entrevista do Atacante Bibi: Nosso lema é erro Zero

grande-bibi1

Audemir Sebastião da Silva é um nome obscuro a muitos torcedores do Confiança. Mas é sob seu apelido, Bibi, que ele surge como um dos principais personagens da conquista estadual do Confiança em 2014. Dono da camisa 11, o atacante integra o elenco do Dragão no desafio da Série D e mostra, sobretudo, otimismo com o trabalho que vem sendo feito.

Confiante na classificação e até no título brasileiro do time azul, Bibi conversou com o Portal Infonet sobre a preparação da equipe, suas experiências no campeonato nacional e até sobre fim de carreira – que, segundo ele, está longe. Acompanhe.

Portal Infonet – Como tem sido a preparação do Confiança para a estreia?
Bibi – Desde o dia 18 de junho estamos nos preparando bem com treinos traçados pelos professores Carlinhos e Betinho. Sabemos que o ritmo de jogo da série D é diferente, mas isso vamos adquirir durante o campeonato.

Portal Infonet – Você conhece os adversários que o Confiança tem pela frente?
Bibi – Só não joguei contra o Globo, até mesmo por ser um time muito novo. Mas contra o Porto, o Vitória da Conquista e o Ipatinga, já joguei. E graças a Deus, sempre tive êxito em cima deles.

Portal Infonet – Como tem sido sua experiência em campeonatos brasileiros até aqui?
Bibi – Tive a oportunidade de ser vice-campeão da série C em 2005 pelo América-RN e já joguei a série B pelo Sport-PE. Já a série D venho jogando desde 2009, ano em que participei com o Central. A gente sabe que é difícil, é correria, tem muitos jogos duros. Mas o time que temos hoje aqui tem capacidade de classificar e depois ir em busca do título. Agora é entrar firme, respeitar os adversários e conseguir as vitórias.

Portal Infonet – O Sergipe, representante sergipano na última edição da Série D, começou bem, mas morreu na praia na fase de mata-mata. Vocês estão atentos às falhas do rival para não cometer os mesmos erros desta vez?
Bibi – Nosso objetivo é a classificação na primeira colocação, pois o gol fora de casa na fase de mata-mata vale muito. O Sergipe tomou gols que não deveria tomar e foi eliminado. Por isso nosso lema é “erro zero”, principalmente fora de casa e mais ainda no mata-mata. No estadual, fomos muito felizes nesse tipo de fase, com a vantagem que vem de fazer um gol fora e trazer o jogo para casa com o apoio da torcida, que nosso caso é muito forte.

Portal Infonet – O estádio Presidente Médici não é a casa oficial do Dragão, mas é onde vocês têm ótimas lembranças. Como vocês reagem tendo que mandar jogos lá?
Bibi – Brincamos sempre dizendo que Itabaiana é o nosso “quintal de casa”. Foi onde conseguimos nossas maiores vitórias no estadual, como os clássicos. E conhecemos cada cantinho do campo. É diferente de jogar no Sabino Ribeiro, onde treinamos e onde o adversário treme, porque o campo é pesado e tem a torcida. Mas mesmo com a distância sabemos que a torcida vai lotar o estádio.

Portal Infonet – Como tem sido o entrosamento com os novos reforços do time?
Bibi – Ficou um base boa do estadual, então bastou encaixar. É claro que quando se tira cinco ou seis peças é difícil de entrosar, mas os meninos que chegaram são grandes jogadores e são todos gente boa. Se Deus quiser essa “família” que formamos vai conseguir seu objetivo que é levar o Dragão ao título.

Portal Infonet – Você tem 34 anos, idade já avançada para muitos jogadores de futebol. Diante do exemplo de Geraldo, que tem 40 e ainda está na ativa, o que pensa de sua carreira?
Bibi – É claro que Geraldo é um espelho para qualquer um, como homem ou como jogador. Fui campeão com ele no Sport, e depois de oito anos campeão com ele novamente aqui no Confiança. E do jeito que estou hoje, acho que consigo chegar aos 40. Me sinto muito bem, correndo feito menino.

Por Igor Matheus

Fonte: Portal Infonet

Receba notícias do Dragão no seu email::

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *