As nove federações de futebol do Nordeste estabeleceram uma parceria visando a implementação de um sistema preventivo contra a manipulação de resultados. Em acordo com a Sportradar, uma empresa especializada em soluções tecnológicas para a integridade esportiva, ficou acordada a criação de uma plataforma online educacional destinada aos clubes.

Manipulação de resultados e operação penalidade máxima

O que traz a plataforma

A referida plataforma já foi disponibilizada para as federações, que agora podem encaminhá-la aos clubes. Nela, jogadores e comissões técnicas do futebol de base e profissional desses estados terão acesso a vídeos e treinamentos abordando os seguintes temas:

  1. O que é manipulação de resultados;
  2. Como funciona o mercado de apostas;
  3. As relações com o crime organizado;
  4. Como atuam os manipuladores;
  5. Quais são as regras no Brasil e na Fifa sobre apostas;
  6. As consequências para quem comete irregularidades.

Evitando o assédio

O objetivo principal é garantir que as equipes nordestinas que participarão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2024 estejam devidamente treinadas antes do início da competição. O Zumbi, de Alagoas, enfrentou propostas de manipulação na última edição da Copinha, conforme informou a federação de futebol local.

Fomos alvos recorrentes de grupos que tentaram manipular resultados, da primeira divisão até as competições de base. Não tem muita diferença no Nordeste: quem faz isso em Alagoas depois vai para outro estado. Os problemas são comuns a todos. Os atletas não têm conhecimento algum das consequências disso. Vamos começar por aí, tentando educar, para evitar punições — disse o presidente da federação alagoana de futebol, Felipe Feijó.

O presidente da federação alagoana de futebol, Felipe Feijó, destacou a recorrência de tentativas de manipulação em diversos níveis, desde a primeira divisão até as competições de base, ressaltando que os problemas são comuns a todos os estados. A falta de conhecimento das consequências por parte dos atletas é um ponto preocupante, e a iniciativa busca iniciar a educação para evitar punições.

Se um jogador de alto nível, de Série A, foi convencido a isso (manipular), imagina descendo o nível, para atletas da Copinha, que não recebem salário e têm poucas chances de virarem profissionais? Quanto mais descermos na pirâmide, mais eles são suscetíveis. Quem aceita está quebrando um princípio fundamental do jogo — comentou Feijó.

A plataforma na prática

As federações terão a capacidade de monitorar a efetividade do treinamento nos clubes, acompanhando o progresso dos jogadores por meio da plataforma. Os jogadores, ao final do treinamento, responderão a um questionário e receberão um certificado. É importante ressaltar que a participação em manipulação de resultados acarreta consequências além da punição esportiva, incluindo o registro criminal do atleta e a possibilidade de ameaças e chantagens.

Felipe Feijó expressou sua preocupação com a vulnerabilidade dos jogadores, especialmente aqueles que não recebem salários e têm poucas chances de se tornarem profissionais. O Brasil encerrou o ano anterior liderando o ranking mundial em número de jogos suspeitos de manipulação de resultados, conforme relatório anual de integridade da Sportradar, que também mantém parcerias com a CBF, a UEFA e a FIFA.

Inscreva-se no nosso canal do Youtube

By Mike Gabriel

Produtor de conteúdo, criador deste site em 2011, quando tudo aqui era mato!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *